Equipes técnicas do IBRE inovam sistema de custos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

Equipes técnicas do IBRE inovam sistema de custos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

Data de publicação: 03/08/2012

As equipes técnicas do IBRE já se mobilizam para iniciar a análise, revisão, criação e manutenção das composições de custos para a operação no novo Sistema de Custos Referenciais de Obras (SICRO), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Isto ocorre graças ao contrato celebrado no mês de junho entre a autarquia e o Instituto.

 

Com duração de três anos, o contrato inclui a realização de estimativa bimestral de preços de mais de 90 mil itens utilizados em obras do setor de infraestrutura de transportes nas 27 Unidades da Federação. Contempla, ainda, a realização de estudos especiais na área de custos demandados pelo DNIT e recomendados pelo TCU — Tribunal de Contas da União.

 

O novo sistema será a base para elaboração de todos os orçamentos dos projetos de infraestrutura de transporte do Governo Federal. Com a participação do IBRE, o SICRO ganha agilidade na sua atualização, o que permitirá maior rapidez e transparência nas contratações de obras rodoviárias, ferroviárias e aquaviárias. Outra vantagem é o acompanhamento da evolução tecnológica do setor, que permitirá a atualização dos coeficientes de produtividade das composições de custos.

 

Todas as instituições estaduais da área poderão se valer do novo sistema para elaboração de seus projetos de obras. Os primeiros resultados do trabalho iniciado há um mês serão disponibilizados no site do DNIT a partir do próximo ano, tendo como ações prioritárias o atendimento das recomendações do TCU.

 

Para o diretor do IBRE, Luiz Guilherme Schymura -  que participou a cerimônia de apresentação do projeto nesta terça-feira, 31, na sede do DNIT, em Brasília -  a FGV cumpre seu objetivo ao fornecer a base teórica, prática e conhecimentos acumulados em mais de sessenta anos de tradição executando projetos com a excelência, rigor técnico e pontualidade característicos da instituição.


Já o diretor geral do DNIT, Jorge Fraxe, elogiou a Fundação ao comentar o projeto: “o trabalho árduo a ser realizado com esta importante parceria gera uma expectativa muito grande e positiva para nós do DNIT”. O evento contou ainda com a participação de representantes do TCU e da CGU — Controladoria Geral da União.

 

Na visão de Marcelo Eira, secretário adjunto de Planejamento e Procedimentos do TCU, “a parceria entre a FGV e o DNIT significa mais um marco na história da moralização na realização de obras públicas em todo o país”. Segundo ele, o resultado de estudos deste tipo é um processo sem volta. “É bom que isso aconteça no momento que o país incrementa o processo de realização de obras públicas”, salientou.