Educação corporativa: crescimento contínuo em 2015

Educação corporativa: crescimento contínuo em 2015

Data de publicação: 06/02/2015

 

O investimento em capacitação de profissionais em todos os níveis é ferramenta indispensável para garantir competitividade e crescimento

 

Ainda que 2014 tenha sido marcado pelo baixo crescimento da economia e por eventos que causaram comoção nacional, acionando o freio da maior parte das empresas, o investimento em educação corporativa não caiu. A Copa e as eleições tornaram a realização de programas de capacitação menos intensa, mas, ainda assim, as principais instituições de ensino viram suas áreas de cursos customizados para empresas crescer levemente em comparação com 2013.

A razão para isso é simples: em um cenário com pouca mão de obra qualificada, para competir e ganhar mercado, as empresas não podem deixar de apostar no aperfeiçoamento de seus profissionais. Por isso, a perspectiva para 2015 é semelhante. Deve haver crescimento no investimento em educação corporativa, mesmo que os números não sejam expressivos. 

Apesar de todo esse cenário, segundo Luiz Ernesto Migliora, diretor executivo de cursos corporativos da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a área deve fechar 2014 com crescimento de 20%. Para ele, a explicação está no fato de que existe uma enorme necessidade de capacitação das pessoas, que não são adequadamente qualificadas desde a educação básica e chegam ao mercado de trabalho despreparadas. De olho nessa demanda, a FGV oferece uma ampla gama de cursos customizados, que abrangem temas que vão de finanças a sustentabilidade e podem atender à demanda tanto por conhecimentos mais técnicos de início de carreira, como também mais comportamentais e analíticos.

 

Publicado no Revista Melhor

Conheca os programas corporativos da IBS/FGV