FGV/Ibre ocupa 1º lugar em novo ranking da Bloomberg

FGV/Ibre ocupa 1º lugar em novo ranking da Bloomberg

Data de publicação: 05/03/2015

Após fornecer previsões da taxa de desemprego para a agência Bloomberg por 18 meses consecutivos, o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/Ibre) passou a ser ranqueado pela agência e assumiu a dianteira do ranking, repetindo o primeiro lugar já alcançado com as projeções para o PIB e para a produção industrial nacional (PIM-PF).

 

Rodrigo Leandro de Moura, pesquisador do Ibre e responsável pelas previsões na área de mercado de trabalho, conta o que contribuiu para que o feito fosse atingido: “nossas previsões da taxa de desemprego sempre ficaram próximas da taxa observada. Em particular, nos últimos dois meses, nossas projeções foram muito boas. Em dezembro, fizemos uma previsão de 4,4% e o resultado foi de 4,3% e, em janeiro, estimamos 5,2% e o resultado ficou em 5,3%”.

 

O pesquisador explica o critério para fazer parte do ranking. “Em primeiro lugar, quanto mais vezes a empresa acerta ou quanto mais próxima fica da previsão, mais pontos ganha. Além disso, a empresa também pode ser penalizada ou premiada. Se a estimativa da empresa fica muito distante da mediana do mercado, ela é punida. Por outro lado, se ela ‘foge’ da mediana e fica próxima da previsão, é premiada. O objetivo disso é destacar as empresas que se arriscam e que confiam mais nos seus modelos econométricos”, explica.

 

Em 2014, a equipe de economistas do Ibre já havia se destacado no topo da lista da agência nas projeções do PIB acumulado em quatro trimestres (PIB 4Q) e as projeções mensais para a PIM-PF. Os acertos mais uma vez confirmam a credibilidade do Instituto frente ao mercado como instituição qualificada em estimativas e análises econômicas.

 

Publicada na FGV Notícias