Em nome da produtividade

Em nome da produtividade

Data de publicação: 19/10/2015

Você já observou que, quando assumimos novos desafios na carreira, especialmente no novo emprego, estamos sempre predispostos a gostar de todos? E já refletiu que, em pouco tempo, feito o filtro inicial das nossas relações, já sabemos as pessoas com quem não queremos almoçar, encontrar no café ou mesmo pegar o ônibus ou a carona de volta para casa? Se suas respostas foram todas positivas, proponho que reflita sobre alguns pontos importantes que listaremos abaixo. E também se você é sempre visto como alguém muito gente fina, tome cuidado. Seu desempenho profissional pode estar mais afetado pelas relações interpessoais do que você pode imaginar.

 

Uma coisa é certa: passamos mais tempo no trabalho, convivendo com nossos colegas,  com o chefe,  do que com nossa família, nossos amigos, as pessoas que amamos. O relacionamento interpessoal é fator primordial para a conquista dos resultados tanto profissionais quanto pessoais. As diferentes personalidades, os diversos perfis que encontramos no contexto profissional nos fazem, cada vez mais, atentar para a importância da convivência para um bom ambiente de trabalho.  Mal intencionados, alguns perfis desafiam a relação, com atitudes consideradas negativas para um comportamento saudável.

 

Competitivos, inseguros, oportunistas, dissimulados, preguiçosos, folgados e até mesmo invejosos, falsos, arrogantes, fofoqueiros, são alguns dos perfis negativos que, por vezes, encontramos nos ambiente profissional e podem dificultar a carreira profissional e o sucesso de qualquer equipe.

Incômodos, desavenças, irritação são alguns sentimentos que aceleram a infelicidade no trabalho, e o grande desafio é saber lidar com esses conflitos, contornar tais incômodos e  manter um bom relacionamento para que o ambiente de trabalho fique mais harmonioso e produtivo. Mas não é nada fácil, já que em todo e qualquer relacionamento o conflito é inevitável e pode nos custar caro.

 

Algumas dicas  ajudam a enfrentar situações constrangedoras diante de comportamentos inadequados e diminuir  o estresse do dia a dia:

 

- Pratique a gentileza: converse de forma amigável e gentil. Uma boa forma de evidenciar isso é treinar uma entonação de voz que seja audível sem ser agressiva. Não se permita aumentar o volume, ainda que o colega tente tirar você do sério. Lembre-se sempre de que quem perde o equilíbrio perde, junto, a razão.

 

Mantenha a calma, pois a estratégia é a alma do negócio. Não seja afoito ao negociar algo. Da mesma forma que o excesso de sossego demonstra desinteresse pelo resultado, a aflição desnecessária sugere despreparo ou até um negócio mal articulado. Demonstre serenidade e segurança em todas as etapas do processo.

 

Seja assertivo, já que a autoconfiança é pautada no respeito e na educação. Mantenha o foco e tenha clareza do seu objetivo. Assim, realize tudo o que te aproxima dele, descartando aquilo que te afasta.

 

-Não se sinta culpado. Muitas vezes, o problema não é você. É natural que as pessoas busquem uma culpa onde não existe para justificar a situação, quando um problema ocorre ou um desgaste pessoal se torna inevitável. É péssimo quando tal reação parte dos outros, mas é imperdoável quando você se torna o algoz de si mesmo.

 

Seja compreensivo e procure entender que as pessoas não são perfeitas. Não busque no outro uma perfeição que você mesmo não tem. Afastar-se do que pode te trazer prejuízos no ambiente de trabalho não significa tolerância zero com a falha alheia.

 

Trabalhe com humor. Esse estado de espírito diminui o estresse e ajuda a manter uma boa relação. Pode até não ser o seu objetivo viver rodeado de pessoas, mas é importante contribuir para que as pessoas se sintam bem perto de você.

 

Seja positivo, porque são o otimismo e a paciência que mantêm você no controle. Acredite sempre e trabalhe para que as coisas saiam conforme seu planejamento e use os pequenos sucessos para seguir adiante em busca do objetivo maior.

 

A recomendação final é desafiadora, pois pressupõe que todas as pessoas possuem tal atributo. Seja ético, acima de tudo: a ética é o pilar para um excelente relacionamento interpessoal e, consequentemente, para sua conquista profissional. Agindo assim, pelo menos você terá a certeza de que, não sendo amado, terá pelo menos o respeito das pessoas. 

 

 

Elma Bernardes Santiago, Coordenadora do curso de Administração da Faculdade IBS/Fundação Getulio Vargas e especialista em Carreiras. O artigo foi publicado no jornal Estado de Minas de 18/10/15.